23 de fev de 2011

RIBEIRINHO DAS VOLTAS (CURIAPEBA)

23 de fev de 2011
.
O rio rumina e a vazante
Faz da corrente rompida
Um objeto cortante
Que tira a água da vida.
.
E num caudal que flameja
O veio grita e derrama
Na foz inundada e despeja
A viscosidade da lama.
.
E o ribeirão permanece
Ouvindo o rio dizer:
Palavra ouvida se esquece
Falar pra dentro é saber.
.
FTO

0 comentários: